Agentes encontram mais de 260 focos de larvas do mosquito da dengue em 15 dias

Mesmo com forte campanha de conscientização e mutirão de limpeza que estão sendo realizados nos bairros da cidade pelas secretarias de saúde e obras, os agentes de Controle de Endemias encontraram em 15 dias de visitas as residências, mais de 260 focos de larvas do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika.

De acordo com o levantamento apresentado pelo responsável do setor de Vigilância Epidemiológica de Olímpia, José Roberto Fígaro, os bairros Santa Ifigênia e Cohab II apresentaram os maiores números de focos de larvas do mosquito Aedes Aegypti até agora.

  • Santa ifigênia – 78 focos
  • Cohab II – 65 focos
  • Cisoto – 45 focos
  • São José – 36 focos
  • Centro 1 (parte do Álvaro Brito) – 31 focos
  • Canter Ville – 3 focos
  • São Francisco – 2 focos

Em 2019, quase todas as cidades brasileiras sofreram com epidemia de dengue, o Estado de São Paulo teve altos índices de mortes causados pela doença, registrando 50% dos casos de todo o país. Em Olímpia, foram registrados até o momento 3539 casos positivos da doença, ocasionando a morte de 5 pessoas.

Para evitar uma nova epidemia no início de 2020, a prefeitura de Olímpia vem desenvolvendo mutirões de limpeza e campanhas de conscientização buscando envolver a população no combate do mosquito Aedes Aegypti, no entanto, o grande número de focos encontrados pelos agentes têm causado grande preocupação.

A forma mais eficaz de evitar a dengue, chikungunya e zika, é impedindo que o mosquito transmissor se reproduza, para isso, é necessário empenho da população para não deixar água parada. De acordo com o setor responsável, é comum encontrar focos do mosquito em lonas, carriolas, baldes, latões, caixas de isopor, tampinhas de garrafas, sacos plásticos, garrafas e outros. Cada foco do mosquito pode abrigar milhares de larvas que podem infestar um bairro todo.

José Roberto ressalta que o município vem fazendo sua parte, contratando mais agentes, veículos e equipamentos, mas que o apoio da população em combater o mosquito é fundamental para evitar uma nova epidemia no próximo ano.

O mutirão da limpeza já passou por sete bairros da cidade, sendo que todas as regiões receberão as equipes nas próximas semanas.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Publicidade

Verifique sua conexão com a internet