Aplicativo do Cartão Cidadão já registrou mais de mil consultas médicas agendadas

O Cartão Cidadão Olimpiense, criado com o objetivo de unificar os dados dos moradores a fim de facilitar o acesso aos serviços públicos, disponibiliza para a população da Estância Turística de Olímpia o aplicativo “CCC Olímpia”. Com ele, o morador pode agendar ou cancelar consultas médicas, emitir segunda via da conta de água, agendar emissão do RG, registrar falta d’água ou água com coloração estranha, solicitar tapa buracos e limpeza de praça pública, acessar o arquivo do Diário Oficial Eletrônico, entre outros serviços.

Desde a implantação do aplicativo “CCC Olímpia”, as ações de Saúde foram as mais requisitadas digitalmente. Neste período, quase 1.500 consultas foram agendadas nas especialidades clínico geral, ginecologista e pediatra. Além disso, outros 400 serviços foram solicitados pelo aplicativo, que pode ser baixado no APP Store e no Google Play. No total, já foram realizados mais de 2 mil downloads.

A implantação do Cartão Cidadão teve início em junho de 2018 e atualmente tem cerca de 47 mil cadastros realizados. Primeiramente, o cartão foi integrado ao sistema da secretaria de Saúde, do Fundo Social e da secretaria de Agricultura, Comércio e Indústria. Em seguida, aos sistemas das secretarias de Obras, Engenharia e Infraestrutura, Assistência Social, Cultura, Esportes e Lazer, e Turismo. Neste ano, a secretaria de Educação também já utilizou o cadastro no processo de matrículas.

De acordo com a divisão de Ouvidoria, que coordena a implantação do cartão no município, o cadastro já permitiu o mapeamento de Olímpia e a identificação das solicitações da população, bairro a bairro. Além disso, por meio dos relatórios diários, as políticas públicas estão sendo definidas com dados concretos.

Na questão da saúde, por exemplo, o cartão facilita o acesso dos usuários aos serviços básicos. “O cartão não estabelece, nem modifica a lei, apenas segue as regras de abertura de prontuário que o SUS preconiza. É importante entendermos que há dois tipos primários de atendimento realizados pelo município. O atendimento de urgência e emergência, que é a UPA 24 horas e que deve ser realizado para todo e qualquer usuário do SUS ou até mesmo estrangeiros e pessoas que não possuem sequer um documento. Já na atenção básica, para facilitar o acesso do usuário, cada município mapeia a área de atuação de cada UBS por bairro ou região”, explica José Roberto Pimenta, diretor da divisão de Ouvidoria.

“Por isso, cada cidadão deve procurar a unidade mais próxima da sua casa, munido de documento e de comprovante de residência. Ou seja, com o cartão cidadão apenas fazemos o mapeamento antecipadamente, estabelecendo um vínculo entre o prontuário e o cartão cidadão. As unidades de saúde são parte de uma política municipal e o cartão é fundamental para a garantia das vagas de consultas e exames aos moradores. Sem esse cadastro prévio e essa normatização, os recursos de saúde são insuficientes para se manter a qualidade do atendimento”, acrescentou.

Segundo dados da divisão de Ouvidoria, nas pesquisas de satisfação realizadas com os usuários, identificando os pontos fortes e acolhendo sugestões, 86,05% das respostas são positivas.

Para a confecção do cartão, é necessário apresentar os documentos originais CPF, RG, Cartão SUS, Comprovante de endereço (água, luz, IPTU ou telefone fixo), Certidão de nascimento (para menores) ou casamento. Também é aplicado um questionário simples para coleta de algumas informações e tirada uma foto digital do morador. É importante que todos os cidadãos realizem o cadastro, desde os recém-nascidos, e que também atualizem informações em caso de alguma mudança.

Em caso de dúvidas, o morador pode acessar o site oficial www.cartaocidadaoolimpia.com.br ou procurar a Casa da Cultura, localizada na Rua São João, 942 – Centro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Publicidade

Verifique sua conexão com a internet