Bancos anunciam medidas para estimular a economia, prorrogar dívidas é uma delas

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Com objetivo de estimular a economia brasileira e amenizar os efeitos negativos do coronavírus no emprego e na renda, os cinco maiores bancos do país, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander, estão oferecendo a possibilidade de prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas de clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas para os contratos vigentes em dia e limitados aos valores já utilizados.

Para compreender melhor essa iniciativa,  Febraban respondeu algumas perguntas sobre o assunto.

  1. Como eu faço para solicitar a prorrogação de uma dívida que tenho com meu banco?

R: Os clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas devem entrar em contato com seu banco, expor seu caso para saber das condições para prorrogar a dívida por até 60 dias. A medida vale para os contratos que estejam em vigência, com pagamentos em dia. Cada instituição irá definir o prazo e as condições dos novos pagamentos.

  1. É necessário ir presencialmente até a agência para pegar esta informação e renegociar o prazo de uma dívida?

R: Não é necessário ir presencialmente na agência bancária. O cliente pode ligar para seu gerente e usar os canais eletrônicos para entrar em contato com seu banco. Saiba mais abaixo.

  1. A prorrogação de dívidas é automática?

R: Não. Primeiramente, o cliente deve procurar o banco para renegociar o prazo, que poderá ser estendido por até 60 dias.

  1. A medida vale para quais bancos?

R: A medida vale para Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander.

  1. As medidas anunciadas pelos bancos são válidas para quais tipos de dívidas?

R: Valem para contratos de crédito feitos pelo cliente com o banco. Para saber quais contratos estão sujeitos a prorrogação, o cliente deve entrar em contato com o seu banco.

  1. A medida vale para boletos de consumo?

R: Não, a medida não inclui boletos de consumo (água, luz, telefone) ou de tributos (impostos), porque se referem a serviços prestados por concessionárias de serviços públicos e governos; cheque especial e cartão de crédito também não são prorrogáveis.

  1. Após renegociar uma dívida de um empréstimo que tenho com o banco, a instituição pode me cobrar juros?

R: Cada banco irá estabelecer seu procedimento, e cada caso será avaliado de forma individual.

  1. Tenho garantia de conseguir uma prorrogação de um prazo de 60 dias?

R: O prazo é de até 60 dias. O cliente precisa entrar em contato com o seu banco.

Não faça aglomerações nas agências

Devido a preocupação de possíveis aglomerações nas agências bancárias, principalmente com a aproximação dos pagamentos, o Sindicato dos Bancários de Rio Preto e Região está orientando os clientes para evitar a ida aos bancos, ou em casos de extrema necessidade, buscarem horários alternativos.

“Estamos orientando as pessoas que evitem ir aos bancos, somente os casos urgentes, onde a pessoa não consegue resolver o problema pelo aplicativo ou central de atendimento, é que justifica a ida. Para esses casos excepcionais, recomendamos que evitem aglomerações, respeitando a distância de no mínimo um metro e meio entre as pessoas, dentro e fora das agências, priorizando horários alternativos, quando o fluxo de pessoas é menor” esclareceu Hilário Ruiz, vice-presidente regional do Sindicato dos Bancários de Rio Preto

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Alcides Cudinhoto-Gudu, Bancos, dúvidas

Publicidade

Acompanhe as últimas informações oficiais de Olímpia sobre o coronavírus