Centro de Acolhimento Animal já realizou quase 150 procedimentos em um mês

Inaugurado no dia 13 de novembro, o Centro de Acolhimento Animal “São Francisco de Assis” completou um mês de funcionamento e já soma 146 procedimentos realizados, sendo 65 atendimentos veterinários, todos em animais acolhidos no local, 22 casos de maus tratos, 24 adoções entre cães e gatos e também recebeu 35 solicitações de recolhimento.

Um dado que chamou a atenção da Daemo Ambiental foi o de solicitações de recolhimento. O número é maior que a média registrada nos meses que antecederam a inauguração do Centro. “As pessoas estão achando que o Centro de Acolhimento Animal é para todos os animais, mas não é, existe um procedimento a ser seguido, senão, em pouco tempo não teremos mais espaço no Centro”, diz Marcus Diogo Gouveia da Costa Arantes, veterinário da Daemo.

“Muitas pessoas têm procurado a Daemo pessoalmente ou por telefone para se desfazer dos próprios animais e também pedindo para recolher animais soltos pelos bairros, mas estão com saúde e são alimentados por populares”, afirma Pollyana Rodero Fernandes, diretora de Meio Ambiente da Daemo.

Segundo Pollyana, esse não é o perfil dos animais que são acolhidos no local. “O Centro é para animais em situação de risco, sem dono que estejam acidentados ou doentes, filhotes e vítimas de maus-tratos. Animais Comunitários são protegidos por Lei. Para solicitar o recolhimento é preciso ir à sede da Daemo e fazer um protocolo”, acrescentou.

Após a solicitação, um veterinário é destinado a ir até o local. Esse profissional vai avaliar a situação e verificar se realmente está dentro dos procedimentos de recolhimento do Centro. “Em muitos casos o veterinário vai até o local e vê que o animal não está em situação de risco. Então, ele orienta a pessoa presencialmente”, explica Pollyana.

Confira a reportagem da Band Paulista

O Centro de Acolhimento Animal “São Francisco de Assis” foi inaugurado pela atual gestão no último mês. O local foi planejado para acolher animais abandonados, visando ampliar e melhorar o atendimento à causa animal no município. O espaço é composto por 36 baias com capacidade para abrigar até 100 cães e gatos, oferecendo uma estrutura mais ampla e adequada, com áreas abertas e cobertas, com disponibilidade de sombra e ambiente para proteger os animais da chuva e do vento.

O Centro de Acolhimento conta ainda com uma equipe de veterinários e profissionais e tem a parte física composta por ambulatório com salas para higienização, atendimento, curativos e anamnese, além de sala cirúrgica para pequenos procedimentos e de repouso para animais debilitados ou em tratamento. Toda a estrutura foi construída de acordo com as determinações do Conselho Regional de Medicina Veterinária com investimento de cerca de R$ 600 mil reais em recursos próprios da autarquia.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Publicidade

Verifique sua conexão com a internet