Iniciada as interligações da Estação de Tratamento de Água para melhorias no abastecimento

 

As obras para a ampliação do abastecimento de água da Estância Turística de Olímpia entram em uma nova fase. Agora, será a vez das interligações da Estação de Tratamento de Água (ETA), localizada no Distrito Industrial, com os reservatórios espalhados pela região leste da cidade.

A primeira fase da obra foi a perfuração do poço profundo, com captação direto do Aquífero Guarani, que tem profundidade de 1.100 metros e produz 330 metros cúbicos de água potável por hora. A segunda fase, que está em andamento, é a conclusão da ETA, construção da rede adutora e de distribuição, Estação Elevatória e novos reservatórios.

As obras de interligação terão início pelo Jardim Alvorada e depois seguirão para os bairros: Jardim Paulista, Campo Belo, Viva Olímpia, Jardim Blanco, Jardim Leonor e Cohab IV. A nova rede de distribuição começa atrás da APAE (CECAP) e seguirá até as Cohab I e II, abastecendo todos os reservatórios e substituindo os poços existentes. Outra linha segue pela Avenida Mário Vieira Marcondes e conecta com as águas do Centro até a Rua São João.

Durante esse período de interligação, a Daemo Ambiental pede a compreensão da população, pois serão necessárias intervenções nas ruas e avenidas dos bairros, ou seja, as vias serão cortadas e escavadas para a passagem dos tubos. A autarquia também alerta que, devido as escavações, podem ocorrer rompimentos nas redes de distribuição e, por este fato, alguns bairros podem sofrer com água suja na rede.

A Rodoserv Engenharia Ltda, empresa responsável pelo obra, já foi orientada a fazer as devidas sinalizações e para os cuidados com o trânsito de veículos e passagem de pedestres, não deixando valas abertas.

Na última semana, o prefeito Fernando Cunha, acompanhado dos servidores da Daemo, visitou as obras da ETA. O prefeito esteve na construção da estação elevatória, próximo ao poço profundo. Em seguida, visitou a ETA, onde estão sendo construídas as bases para a instalação dos dois reservatórios, com capacidade de armazenamento de 6 milhões de litros, sendo um de 4,5 milhões e outro de 1,5 milhão.

A obra, que se arrastava por mais de 20 anos, é uma prioridade da Administração Municipal, já que, desde o início da atual gestão, o prefeito Fernando Cunha identificou que mais da metade do abastecimento da cidade era feito por pequenos poços e que, na época de seca, sofria com a estiagem e corria risco de desabastecimento. Agora, o método adotado, da perfuração do poço profundo, é considerado seguro, pois a fonte de abastecimento vem do Aquífero Guarani.

Para a conclusão de todas as fases do projeto, serão investidos quase R$ 17 milhões, sendo R$ 13,5 milhões de recursos viabilizados pelo Ministério das Cidades, após grandes esforços do chefe do Poder Executivo em conquistar a liberação com as autoridades políticas federais, e mais R$ 3,5 milhões de contrapartida da Prefeitura.

“Vamos fazer as interligações até o Recinto do Folclore em todos os reservatórios antigos da cidade. Essa é uma obra que vem trazer a solução em definitivo do abastecimento de água de toda a zona leste da cidade”, destacou o prefeito.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Publicidade

Verifique sua conexão com a internet