Prefeito avalia perda de até 30 milhões na arrecadação e determina cortes para manter serviços essenciais

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

A suspensão de atividades comerciais imposta pelo isolamento social no enfrentamento ao COVID-19 tem causado grande temor aos prefeitos de toda região com a previsão de queda na arrecadação.

Em Olímpia, o prefeito Fernando Cunha falou sobre o assunto nesta terça-feira(14) durante entrevista a Rádio Cidade (Veja a entrevista completa). O prefeito avalia que no atual cenário, o município tenha uma perda de receita na ordem de até 30 milhões de reais até o final do ano.

“Nós já fizemos uma pré-análise das perspectivas econômicas e financeiras para o nosso município. No estado atual, nós devemos ter uma perda de até 30 milhões de reais de receita ao longo do ano, é muita coisa” destacou o prefeito à Rádio Cidade.

A estimativa de queda no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) pode chegar a 12 milhões. Já o ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza), a queda pode atingir 15 milhões. A expectativa de redução para o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) é de 2 milhões, já considerando a previsão de reposição anunciada pelo Governo Federal.

Mesmo com a reposição de ICMS e ISS que estão sendo analisadas pelo Governo Federal, o prefeito de Olímpia acredita que as medidas são insuficientes, uma vez que somente o Estado de São Paulo, pode ter uma queda na arrecadação próximo de 40 bilhões.

Corte de gastos no Município

Para amenizar a crise, o prefeito Fernando Cunha afirmou que está adotando medidas de economia no município com objetivo de viabilizar o pagamento da folha dos funcionários e manutenção dos serviços essenciais da cidade, para isso, estima ser necessário uma economia de aproximadamente 12 milhões nos cofres municipais, para que com a reposição prometida pelo Governo Federal, as contas municipais tenham equilíbrio.

Exoneração de Comissionados

“Estou estabelecendo medidas de economia para cada secretaria, essa semana eu demiti 15% dos (servidores) cargos comissionados da prefeitura, eu já tomei essa medida mas tem muitas outras que cada secretaria já estão tomando”. A previsão é que nos próximos dias novas exonerações aconteçam.

Guarda Municipal

Segundo o prefeito, a implantação da Guarda Municipal que estava prevista para acontecer este ano deve ser adiada, gerando uma redução de gastos em torno de R$ 1 milhão.

Festas e Comemorações

As festas e comemorações promovidas pelo município através da Secretaria de Cultura também serão cortadas. Festas juninas, festival do folclore, festa do padroeiro e outras também terão restrições visando a economia.

A ordem é cortar tudo que não é essencial neste momento

“A nossa orientação é que todos os secretários cortem tudo que for possível, porque senão não vamos ter como pagar aqueles (funcionários) que são estáveis (concursados), então tudo que não é essencial será cortado, se o ACT (Professores admitidos em caráter temporário) não é essencial será cortado, e tudo mais que for preciso, o que não for necessário (neste momento), nós precisaremos cortar para ter o dinheiro para o essencial, que é a folha de pagamento, saúde, educação e manutenção da cidade.” afirmou o prefeito.

Gratificações dos servidores municipais

O prefeito disse ainda que recorreu da liminar que obriga o município a pagar gratificações aos servidores públicos que estão atuando em Home Office, reafirmando que a medida é necessária e temporária para o pagamento dos salários nos próximos meses. Segundo ele, o Tribunal de Justiça deve julgar o pedido em breve.

Merenda Escolar

Fernando Cunha disse que o governo municipal está comprando alimentos para atender as necessidades dos alunos e criticou a pouca contribuição do estado com o município.

O governo do Estado “esta dando R$ 55,00 apenas para os alunos do estado, e os 6 mil alunos do município? Nós vamos dar para (as crianças) pobres que precisam uma cesta básica que custa R$ 100,00 cada (…) o governo do estado não está dando praticamente nada” afirmou o prefeito.

Veja a entrevista completo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
comissionados, Cortes de gastos, exoneração, Fernando Cunha, Prefeito de Olímpia, Prefeito Fernando Cunha

Publicidade

Acompanhe as últimas informações oficiais de Olímpia sobre o coronavírus