Prefeitura e sindicato fecham em 6% o reajuste salarial e 14% o auxílio alimentação dos Servidores municipais

O projeto deveria ser votado na Câmara Municipal na noite de ontem(3), mas após um tumulto, a sessão foi encerrada sem que os vereadores apreciassem os projetos da pauta. O reajuste deve ser pautado na próxima sessão.

O reajuste salarial proposto pelo prefeito Fernando Cunha em acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais é maior que dos últimos três anos. Para os vencimentos básicos de 2020, o aumento seria de 6%, ficando acima da inflação do ano passado, que foi de 4,31%. O destaque maior é para o reajuste do Auxílio Alimentação, que pode chegar a quase 14%, passando de R$ 220,00 para R$ 250,00.

A proposta foi discutida pelo Executivo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Olímpia (SSPMO), procurando atender às demandas da categoria e mantendo o equilíbrio financeiro do município. Após as tratativas, o reajuste foi aprovado pela maioria dos servidores presentes na assembleia do Sindicato, realizada no dia 27 de fevereiro. Na tarde de sexta-feira, dia 28, o presidente do SSPMO, Jesus Buzzo, esteve em reunião com o prefeito Fernando Cunha e o líder de Governo, Dr. João Magalhães, para dar o parecer final da aprovação da proposta e discutir outras solicitações dos servidores.

Ainda sobre as negociações, cabe destacar que as tratativas deste ano foram antecipadas em razão das datas previstas pela legislação eleitoral e contaram também com a colaboração dos vereadores no intermédio das reuniões com o sindicato, a fim de que fosse definida a proposta mais adequada para o funcionalismo público.

Vale ressaltar que houve um esforço do município, a pedido do prefeito Fernando Cunha, para ampliar o reajuste em relação aos anos anteriores. Em 2017, a Prefeitura repôs a inflação, com correção de 6,29% sobre o salário e os benefícios (Abono Assiduidade e Auxílio-Alimentação), que juntos somavam cerca de R$ 180,00. Em 2018, o aumento foi de 3%, sendo que a Assiduidade foi integrada ao Auxílio-Alimentação e o benefício foi reajustado em 6,64%, passando para R$ 200,00. Já em 2019, o reajuste foi de 4% na remuneração mensal e de R$ 20,00 no Auxílio-Alimentação, que passou a ser de R$ 220,00. Ainda no último ano, foi concedido a todos os funcionários um Abono Natalino, não incorporado ao salário-base, no valor de R$ 200,00.

Somados os reajustes entre 2017-2020, a atual gestão já conseguiu a reposição da inflação do período de 20% e aumento real de 3% no salário. Com relação a outros benefícios, o aumento real foi de 9%. Cabe frisar ainda que, mesmo com os reajustes e com a contratação de cerca de 200 novos funcionários efetivos, sendo grande parte para as áreas de Educação e Segurança Pública, houve redução do impacto da folha de pagamento na Recente Corrente Líquida do município, diminuindo para 40,9%, mantendo-se dentro dos limites fiscais, o que demonstra o desempenho positivo do município com relação à arrecadação e ao equilíbrio orçamentário.

O reajuste contemplará os servidores efetivos, agente políticos, aposentados e pensionistas e funcionários da Administração Direta e Indireta. O projeto de lei que regulamenta o aumento foi encaminhado à Câmara para ser votado pelos vereadores. A previsão é de que seja aprovado em tempo hábil para que o aumento e os retroativos sejam pagos no fim do mês de março.

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Outra bonificação concedida aos funcionários, a Avaliação de Desempenho passou por readequação para ampliar a meritocracia do benefício, que visa conceder aumento aos servidores bem avaliados, sendo que o reajuste é incorporado ao vencimento base. Neste ano, os chefes, diretores e secretários responsáveis já avaliaram os seus respectivos funcionários e os relatórios estão sendo processados pelo setor de Recursos Humanos. Com a finalização dos trâmites, a estimativa é de que o aumento aos contemplados também sejam pagos já no fim do mês de março.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Publicidade

Acompanhe as últimas informações oficiais de Olímpia sobre o coronavírus