Valor da água e esgoto tem reajuste de 6,5% para 2020.

As tarifas de água e esgoto da Daemo Ambiental serão reajustadas a partir de janeiro de 2020. O índice aplicado será de 6,5%, inferior ao praticado em 2018, quando foi reajustada em 9,40%. Mesmo com o reajuste, a tarifa cobrada em Olímpia é uma das menores comparada a cidades da região de mesmo porte.

Os valores foram definidos após criterioso estudo por parte da equipe financeira da autarquia, que levou em conta ainda o fato de que em 2016 e 2017 não houve nenhum reajuste. O decreto regulamentando foi publicado nesta segunda-feira, 30 de dezembro, no Diário Oficial Eletrônico.

O reajuste se faz necessário devido ao aumento dos custos operacionais da Daemo e também dos investimentos para melhorar o sistema de abastecimento de água, com a perfuração de novos poços, instalação de novos reservatórios e ampliação da rede de distribuição do município. Nos três anos da atual gestão, foram investidos mais de R$ 15 milhões.

No total, são dois poços profundos que captam água potável diretamente do Aquífero Guarani e juntos vão produzir 500 mil litros de água por hora, quase dobrando a produção atual. Também estão sendo instalados três reservatórios de 1,5 milhão de litros em pontos distintos da cidade e, na ETA do Cachoeirinha, mais um com capacidade para 4 milhões litros, outro de 1 milhão de litros e, com a reforma dos decantadores, mais 2 milhões de litros, totalizando 11,5 milhões de litros de aumento de capacidade de armazenamento de água.

Também entram nessa readequação de valores os investimentos para ampliar e adequar a rede coletora de esgoto. Agora, pela primeira vez na história de Olímpia, com a inauguração da nova estação de tratamento, a cidade tem capacidade para tratar 100% de esgoto gerado na cidade, parando de poluir o Córrego Olhos D´Água.

Outra obra que recebeu investimentos da Daemo Ambiental é o Centro de Acolhimento Animal “São Francisco de Assis”. No local, os animais recolhidos vítimas de abandono ou maus tratos recebem tratamento e aguardam por adoção. O Centro oferece ainda o serviço de castração, conforme agendamento e atendimento dos requisitos da Daemo.

Com o realinhamento de preços está mantido o consumo mínimo de 10 metros cúbicos, agora com o valor de R$ 17,64 para consumidores residenciais. Também fica fixado o valor de R$ 0,13 para cada metro cúbico consumido destinado ao Programa Permanente de Manutenção de Hidrômetros.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Publicidade

Verifique sua conexão com a internet